sexta-feira, 18 de junho de 2010

Por que uma campanha de prevenção e controle da hipertensão


Fomos surpreendidos com as recomendações do ministro da Saúde: sexo para combater a hipertensão. Durante o evento em que apresentou a pesquisa do Ministério da Saúde sobre o problema - que atinge 24% dos brasileiros - José Gomes Temporão foi além, reforçou que a prevenção é a melhor forma de evitar a hipertensão arterial, estimulou que os brasileiros mudem seus hábitos alimentares e façam mais atividades físicas.


A hipertensão atinge um em cada quatro brasileiros. O número de casos no País cresceu 13,4% em três anos, passando de 21,5% para 24,4%. O levantamento, feito em 2009, com 54 mil adultos, a pedido do Ministério da Saúde, mostra que o aumento foi registrado em todas as faixas etárias, principalmente entre os idosos: 63,2% das pessoas com mais de 65 anos apresentam o problema. A pesquisa mostra que a proporção de hipertensos é maior entre mulheres: 27,2%. Entre os homens, a taxa é de 21,2%. Na população jovem, os números também preocupam: 14% das pessoas com até 34 anos têm a doença.
A pressão alta é um mal silencioso. Como poderíamos convencer as pessoas que sofrem desse mal de que elas correm riscos de vida? Riscos totalmente previsíveis e potencialmente evitáveis. Como poderíamos conseguir que essas pessoas entendam a gravidade do problema, se na maioria das vezes, elas não sentem nada? Muita gente nem sabe que tem pressão alta, ou passa a saber após uma catástrofe: um infarto ou um derrame.


Uma das estratégias é a informação, pois, de acordo com as informações governamentais, quanto menor a escolaridade, mais frequente é o problema. Entre pessoas com 9 a 11 anos de estudo, 16,8% têm pressão alta. Já entre os com até 8 anos de escolaridade, o índice sobe para 31,5%. Hipertensão não é doença de rico, como se imagina. Ela afeta todos. E a população mais pobre pode sofrer mais, pela dificuldade de acesso a tratamento.




A recomendação é de que a pressão arterial deve ser medida regularmente, no mínimo, uma vez por ano, inclusive por aqueles que não têm ou desconhecem ter a doença. Esta recomendação também se aplica às crianças, a partir dos três anos de idade. Já para os hipertensos, a verificação da pressão deve ser muito mais freqüente, para o controle adequado da doença.




Uma doença com múltiplas causas




Não sabemos ao certo a razão para o aparecimento da hipertensão arterial, mas fatores genéticos são os mais importantes,vamos ressaltar aqui que fator genérico é, em bom protuguês, ESTÓRIA PARA BOI DURMIR”, O que realmente acontece é que seus avós tinham hábitos alimentares saudáveis para a época, em que havia menos automóveis as distâncias eram percorridas a pé e ou a Cavallo e isso era um grande exercício, chegou a vida moderna os meio de transporte proliferaram os elevadores e as escadas rolantes passaram a integrar o dia a dia e os hábitos alimentares herdados não foram revistos então há uma ingestão grande de calorias própria para povos e pessoas que se exercitavam normalmente num pesado quatidiano não exige mais o esforço e logo essas calorias não são queimadas provocando a obesidade e com ela sim a HIPERTENSÃO que é um dos grandes males que a obesidade trás mas infelizmente não é o único, nem o pior. Além disso, a hipertensão arterial tem características vasculares, neurológicas, renais, cardiológicas e endócrinas, o que a torna uma doença estudada e tratada por muitas especialidades médicas. Preferêncilmente com exercícios físicos correto e constantes e com uma alimentação saudável.




Do ponto de vista endocrinológico, sabemos que fatores hormonais são responsáveis pela redução da elasticidade dos vasos sangüíneos e, por conseguinte, pelo aumento da pressão arterial. A conseqüência, a longo prazo, é um trabalhoso esforço do coração para conseguir bombear o sangue nesse extenso leito vascular estreitado e mais rígido. Para conseguir isso, o coração exerce uma atividade de musculação contínua, diária, exaustiva, fazendo com que a musculatura do coração sofra hipertrofia como o bíceps de um halterofilista.




O excesso de peso também é um dos fatores causais da hipertensão. Ele é responsável pelo aumento de 2 a 6 vezes do risco de elevação da pressão arterial e pequena redução no peso corporal, da ordem de 5% a 10%, já é capaz de abaixar a pressão arterial ou reduzir a dose dos medicamentos necessários para sua normalização.

Logo em seguida teremos um novo poste sobre este assunto: "A dieta ideal para o tratamento do hipertensão arterial" deixamos para segunda rsrsrsrs   BOM FINDI E SE CUIDEM QUERIDA.... BJKS

3 comentários:

Cah! disse...

Adorei seu post! super informativo e com um bom contexto parabens!

Convidei vc para participar de uma TAG participe tb!!!

http://oblogdakamilla.blogspot.com/

bjus

Ministério da saúde disse...

Olá blogueiro!
O número de pessoas com hipertensão no Brasil aumentou de 21,5%, em 2006, para 24,4%, em 2009. A hipertensão é uma doença silenciosa e ataca todas as faixas etárias. Por isso, junte-se à campanha de combate e controle da hipertensão do Ministério da Saúde. Você pode ajudar na conscientização da população por meio do material de campanha que disponibilizamos para download.
Caso se interesse, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br
Obrigado!
Ministério da Saúde

Rui disse...

Claro que eu respondi ao e-mail do Ministperio da saúde, só que do meu jeito rsrsrs O Texto:
"Como puderam ver eu uso o blog para ajudar e informar. Então tudo o que for ligado a saúde eu agradeço, devem ter também reparado que sou meio radical e esprimo sem restrições as minhas ideias e pontos de vista mesmo no material coletado de outros.
De qualquer forma qualquer colaboração é muito bem vinda."