quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Câncer de Mama - Causas


A mama é constituída por estruturas produtoras de leite (lóbulos), ductos, que são pequenos canais que ligam os lóbulos ao mamilo; gordura, tecido conjuntivo, vasos sanguíneos e vasos linfáticos.

Vasos linfáticos são semelhantes aos vasos sanguíneos, só que em vez de sangue, transportam linfa, um líquido que contém células do sistema de defesa, gordura e proteínas. Ao longo dos vasos linfáticos há pequenos órgãos em forma de feijões, ou gânglios ou nódulos linfáticos ou ainda linfonodos, que armazenam glóbulos brancos chamados linfócitos. A maioria dos vasos linfáticos da mama leva a gânglios linfáticos situados nas axilas, denominados nódulos ou gânglios axilares. Se as células cancerosas atingirem esses gânglios, a probabilidade de que a doença se espalhe para outros órgãos é maior.

A maioria dos cânceres de mama começa nos ductos (carcinomas ductais), alguns têm início nos lóbulos (carcinoma lobular) e os demais nos outros tecidos.


Saiba Mais:

O que causa o câncer de mama?    
O câncer de mama é causado por alterações genéticas, estas alterações podem ser estimuladas por fatores ambientais como: tabagismo, uso de hormônios ( TRH – terapia de reposição hormonal), inicio da menstruarão em idade muito jovem, menopausa em idade mais tardia, menor numero de gravidez e gravidez em idade cada vez mais tardia, excesso de peso e ingestão de bebida alcoólica ou também por fatores genéticos.


Quais os principais tipos de câncer de mama?

•    Carcinoma ductal in situ – consiste em um câncer de mama em fase inicial, que a principio, não teria capacidade de desenvolver metástase

•    Carcinoma ductal invasivo – é o tipo mais comum de câncer de mama. Apresenta capacidade de desenvolver metástase

•    Carcinoma lobular invasivo – é o segundo tipo mais comum de câncer de mama e está relacionado ao risco de desenvolvimento de câncer de mama na outra mama e também ao câncer de ovário. Apresenta a possibilidade de desenvolver metástase.


Quais são os tipos de lesões pré-cancerígenas?
As lesões mamárias que predispõem a câncer de mama são:

•    Carcinoma Lobular in situ ou Neoplasia Lobular.

•    Hiperplasia ductal atípica

•    Hiperplasia lobular atípica


Homem pode ter câncer de mama?
Sim. O desenvolvimento do câncer de mama em homens está relacionado à presença de histórico de câncer na família, síndromes de predisposição genética, radioterapia em região torácica, dentre outros.


Perguntas Freqüentes

Qual a idade mais comum para o desenvolvimento de câncer de mama? 
O câncer de mama ocorre predominantemente em mulheres depois da menopausa, no entanto, o surgimento do câncer de mama pode ocorrer em mulheres jovens antes mesmo de completarem os 40 anos de idade (idade em que se é recomendada o início da realização da mamografia anualmente). Os tumores que ocorrem em mulheres jovens tendem a ser mais agressivos

Há câncer de mama durante a gestação? 
Pode haver. Representa um número baixo dos casos, mas pode haver. Seu diagnóstico muitas vezes é dificultado pelas alterações que ocorrem na mama gravídica (aumento de volume). É definido como câncer de mama durante a gestação quando ocorre durante ela ou até 12 meses após o parto. O tratamento pode se iniciar ainda na gestação, com medicações quimioterápicas que não afetam o bebê, ou mesmo com a cirurgia que pode ser realizada neste mesmo período. 

É possível ser mãe mesmo após o diagnóstico de um câncer de mama?
A gestação após o tratamento do câncer de mama é possível. Quanto mais jovem a paciente que trata o câncer de mama, mais provavelmente esta mesma mulher retornará às funções ovarianas (ciclos menstruais) após o tratamento. Porém deve-se evitar gestação nos primeiros dois anos após o tratamento (pelo risco de retorno da doença na mãe). Atualmente existem opções que podem ser discutidas com seu médico em caso de desejo de preservação de fertilidade antes do início do tratamento. 

Anticoncepcional pode causar câncer de mama?
Infelizmente ainda não se tem resposta se o uso dos anticoncepcionais pode ou não ser fator de risco para câncer de mama. Acredita-se que seu uso por mais de 10 anos antes da primeira gestação seria ruim, mas por outro lado poderia estar protegendo contra o câncer de ovário. Os anticoncepcionais têm sofrido muita modificação, dosagens menores, associações diferentes e ainda não se tem resultados do seu efeito após todas estas modificações. O ideal é sempre conversar com o médico para que todos os prós e contras sejam esclarecidos.

Fazer reposição hormonal (TRH - terapia de reposição hormonal) causa câncer de mama? Há algum risco ao usar hormônio natural de planta (isoflavona)? 
Mulheres têm vivido cada vez mais inseridas no mercado de trabalho e estas são algumas das causas de buscarem qualidade de vida após a menopausa (após parar de menstruar). A TRH pode trazer benefícios cardiovasculares e físicos a algumas mulheres. Seu uso deve ser orientado por um médico apto e deve-se conversar com a paciente sobre os risco e benefícios desta medicação. Quando se iniciou o uso indiscriminado de reposição hormonal nos EUA (mesmo para pacientes sem sintomas) começou a se observar números mais elevados de diagnósticos de câncer de mama. Portanto, o uso da reposição hormonal deve ser restrito às pacientes que tenham necessidade dela sob supervisão do médico, sendo que o risco de câncer de mama para as mulheres que tomam esta medicação é maior que para aquelas que não tomam, e que o uso por mais de 5 anos deve ser evitado.
As isoflavonas são hormônios de menor potência, mas que devem ser igualmente supervisionados pelo médico. 

Quando a mulher teve câncer de mama, pode usar reposição hormonal? 
Não. Deve-se conversar com o médico para que os sintomas da menopausa sejam aliviados com outra droga que não seja hormonal, já que a maioria dos tumores da mama podem responder aos hormônios, ou seja, se alimentam deles para crescer. 

Como identificar a depressão? 
Uma reação normal a um problema grave de saúde é entregar-se à tristeza e à depressão. É preciso ficar atento aos primeiros sinais de que você está deprimida para tratar logo o problema e não deixar que atrapalhe a postura otimista durante o tratamento. Sintomas de alerta: falta de esperança e achar que não há sentido na vida, desânimo para realizar atividades que antes eram prazerosas, desinteresse de ficar com família e amigos, perda de apetite, vontade constante de chorar, problemas de sono (pouco ou em excesso), entre outros. Esses problemas devem ser rapidamente contados ao médico, que vai prescrever o tipo de tratamento adequado para tratar a depressão.

Como lidar com a perda da mama?
É algo extremamente complexo para a mulher. As mamas têm inúmeros significados que envolvem sexualidade, maternidade, sensualidade, feminilidade. Todos estes aspectos são levados em conta quando se fala em retirada das mamas. Mesmo com todo o avanço da medicina, a retirada total da mama ainda pode ser necessária. A cirurgia plástica pode ser de grande valor para amenizar a dor da perda. A reconstrução, principalmente quando imediata pode trazer conforto e diminuição da sensação de mutilação. Caso a reconstrução não seja possível, lojas especializadas em artigos médicos oferecem próteses externas (que são usadas no soutien) que cumprem muito bem o papel de diminuir a sensação de perda e oferecem a possibilidade de re-inclusão social para a paciente. 

Os cabelos sempre caem com a quimioterapia? Como lidar com a perda dos cabelos?
A maioria das medicações quimioterápicas usada para o tratamento do câncer de mama atua sobre as células que se reproduzem com mais rapidez e as do bulbo capilar são exemplos disso. Algumas, entretanto, não deixam cair os fios, mas cada caso tem uma droga que se aplica com maior eficácia. Independentemente disso, é importante lembrar que os fios voltarão a crescer com o fim do tratamento. 

Usar desodorantes antitranspirantes e/ou os soutiens com arame causam câncer de mama?
Esse mito se espalhou rapidamente via internet, mas não é verdade. O câncer de mama não tem relação com trauma, tipo de soutien ou desodorantes. O que muitas vezes ocorre é que as mulheres que sofrem um trauma qualquer na mama, ao apalparem o local da batida percebem nódulos (bolinhas ou caroços) que nunca haviam percebido, mas que já estavam lá. 

Exercícios podem prevenir câncer de mama? 
Trabalhos demonstram que a prática moderada de atividade física é um fator importante na prevenção de câncer. 

Após o diagnóstico de câncer de mama, é possível praticar exercícios? 
Sim, deve, porém só pratique exercícios após orientação médica – apesar da importância da atividade física, ela só deve ter início com o aval do médico. Ele irá estabelecer uma rotina progressiva de exercícios, especialmente elaborada para cada necessidade. O paciente que esteve ou está em tratamento pode ter redução da função cardíaca pelo uso de alguns quimioterápicos ou outras medicações, o que torna perigosa a prática de exercícios sem a devida avaliação.

Como devem ser os hábitos de alguém que já tratou o câncer de mama? 
• Deixar de fumar – o tabaco (tabagismo) pode fazer com que o antigo câncer retorne ou facilitar o surgimento da doença em outro órgão.
• Reduzir o consumo de álcool – as bebidas alcoólicas (alcoolismo) também podem levar ao surgimento de câncer.
• Adotar uma alimentação saudável – é muito importante ter uma dieta em que prevaleçam os alimentos de origem vegetal.

Como deve ser realizado o auto-exame das mamas? 
O auto-exame deve ser realizado 1 vez por mês, a partir dos 20 anos de idade, sempre após 1 semana do início da menstruação. O exame pode ser feito em pé ou deitada e tem como objetivo principal o autoconhecimento do corpo pela mulher. 

Dor nas mamas pode ser câncer?
Na verdade, o que mais preocupa o médico e que deve ser investigado são os nódulos (caroços ou bolinhas) que podem aparecer nas mamas. As dores costumam ser sinal de alterações benignas, causadas pelas oscilações hormonais nas mulheres e depende muito da sensibilidade pessoal de cada um. As mamas mais densas, mamas jovens, com bastante tecido glandular, são as que costumam doer mais e antigamente eram chamadas mamas displásicas. Este termo hoje não é mais empregado. O termo utilizado é  Alterações Fibrocísticas Benignas das Mamas, mamas que apresentam grande quantidade de tecido glandular, que podem apresentar pequenos cistos (bolinhas de água) e pequenos nódulos espalhados pelas mamas.
 
O que são papilomas? 
Os papilomas são estruturas semelhantes a “cogumelos” que nascem dentro do ducto da mama (como que pequenos pólipos dentro do tubo que leva o leite ao mamilo). Pode causar sangramentos e por este motivo é freqüentemente necessária a sua retirada para que seja assegurado que não se trata de câncer.

Quais os sinais que merecem atenção e a orientação de um médico? 
Os sinais que merecem investigação, que não necessariamente significam câncer, mas que o médico é que deve realizar a investigação, ou o tratamento antes de dar um diagnóstico são: inchaço na mama, principalmente, se for somente em uma delas, vermelhidão (pele mais vermelha), secreção pelo mamilo (principalmente se for espontânea e de cor avermelhada), retração do mamilo (mamilo que fica para dentro, invertido), nódulo (caroço) palpável, coceira na mama ou no mamilo, feridas na pele da mama ou no mamilo. 

Há como saber se um dia o câncer de mama irá se desenvolver no organismo? 
Infelizmente não há como prever qual a mulher que terá um câncer, todas estão sob risco. Mas há algumas lesões nas mamas que, quando diagnosticadas, chamam a atenção do médico para o fato de aquela mulher ter um risco maior que outra mulher da mesma idade. São as chamadas lesões de alto risco para câncer. O médico deve ser consultado para que a lesão encontrada seja correlacionada ao risco pessoal de se ter um câncer e caso este risco seja muito elevado pode-se até haver a indicação de tratamento preventivo.

Quando ocorre a cirurgia dos gânglios da axila, há inchaço dos braços?
Provavelmente não. As cirurgias axilares atuais são mais conservadoras. Os gânglios (linfonodos) são responsáveis pela imunidade local e pela drenagem dos líquidos excedentes do braço. Quando se realiza a retirada destes gânglios alguns cuidados são necessários para que não haja acúmulo de líquidos (linfedema) e o braço não fique inchado, portanto é necessário seguir  as orientações do médico. Sabe-se que quanto menor a cirurgia, por exemplo, a retirada de um único gânglio (linfonodo sentinela) menor é a chance de ocorrer este inchaço.

Silicone causa câncer de mama?
Não, silicone não causa câncer de mama. O que acontece é que toda cirurgia traz cicatrizes nas mamas que podem dificultar a visualização de pequenas imagens.

Quem amamenta está livre de ter câncer de mama? 
Não. A amamentação é mais um dos fatores que protegem a mulher do câncer de mama, mas nenhum dos ditos fatores de proteção atuam de forma isolada, é a somatória de vários fatores de proteção de um lado, contra a somatória dos fatores de risco do outro que definem o risco real. 

Ao entrar na menopausa posso ainda desenvolver câncer de mama?
Sim. Na verdade, o risco começa a aumentar após os 40 anos. Nódulos que aparecem após a menopausa são ainda mais suspeitos. É necessário procurar um mastologista para avaliar o caso.


Nenhum comentário: