segunda-feira, 22 de junho de 2009

Interações cérebro-intestino Síndrome do

...Continuando, Quarta Feira Publico a Influência das emoções sobre tudo isto.

*Shin Fukudo é pesquisador do Departamento de Medicina do Comportamento da Tohoku University Graduate School of Medicine, no Japão


A Síndrome do Intestino Irritável (IBS) é um dos distúrbios funcionais do sistema gastrintestinal com prolongada dor abdominal ou desconforto associado à disposição intestinal anormal, diarreia e/ou constipação. A IBS prevalece na população em geral, em economias com serviços médicos prejudicados e quando há distúrbios de qualidade de vida dos pacientes, e é considerada um importante distúrbio médico do século 21. Apesar da anormalidade não estrutural ou metabólica nos exames de rotina, pacientes com IBS têm sintomas gastrin - testinais duradouros. Portanto, pode-se imaginar o seguinte: é importante identificar a IBS inicialmente pelo grupo de sintomas e depois determinar a fisiopatologia e novas terapias para a doença.

O critério de Roma foi desenvolvido baseando-se nesta idéia. A definição da IBS induziu sequencialmente à definição do distúrbio similar do trato gastrintestinal. Incluindo a IBS, denominou- se como Distúrbio Funcional Gastrintestinal (FGIDs). O critério de Roma
foi revisado como Critério de Roma II que, por sua vez, foi revisado novamente tornando a ser o Critério de Roma III. Critérios uniformes da IBS resultaram no esclarecimento de dois importantes pontos fisiopatológicos.

O primeiro é a hipersensitividade visceral. Pacientes com IBS tiveram os limiares de dores viscerais diminuídas, assim como as dores abdominais, em resposta à distensão do cólon/reto em relação a indivíduos normais e saudáveis. O segundo é o exagerado sintoma gastrintestinal em resposta a vários estímulos. Os estímulos representativos estão relacionados ao estresse psicossocial e às refeições. Assim sendo, existem interações mútuas e recíprocas entre o cérebro e o intestino. Acredita-se que as interações cérebro-intestino desempenhem um papel importante no mecanismo fisiopatológico da IBS.

e estresse na Intestino Irritável

Supõe-se que muitos neurotransmissores estejam envolvidos nesse mecanismo. O hormônio liberador de corticotropina (CRH) é um dos mais plausivos candidatos a desempenhar um papel fundamental no mecanismo fisiopatológico da IBS. O CRH é um 41-aminoácido-peptídeo
produzido principalmente no hipotálamo e liberado para dentro do cólon. O estresse libera CRH hipotalâmico, resultando na secreção pituitária do hormônio adrenocorticotrópico (ACTH). Em
roedores, o CRH antagonista inibe a alteração de estresse induzido na motilidade do cólon. A administração exagerada do CRH, via intracerebroventricular ou via intravenosa, acelera o trânsito do cólon. O CRH provoca uma suave motilidade colônica em humanos, enquanto que em pacientes com a IBS o CRH estimula a motilidade colônica de forma destacada. A secreção do ACTH para o CRH em pacientes com IBS também é exagerada. O CRH antagônico reverte
efetivamente a motilidade luminal estimulada pelo trato gastrintestinal, percepção visceral e ansiedade em pacientes com IBS.

A influência da microbiota intestinal na interação cérebro-intestino está para ser esclarecida. A microbiota intestinal em pacientes com IBS foi recentemente analisada e muitos estudos revelaram que a microbiota de pacientes com IBS é diferente dos controles considerados saudáveis. A microbiota intestinal humana forma um sistema ecológico muito complexo e influencia na saúde ou nas condições patológicas do hospedeiro. Mesmo uma microbiota intestinal normal contém bactérias que podem causar doenças intestinais inflamatórias, alergias ou IBS. A microbiota intestinal pode ser alterada pelo uso de antibióticos ou probióticos. Existem muitos estudos em seres humanos e animais sobre este assunto.

3 comentários:

Fênix disse...

Eu tenho crises terríveis de intestino... é melhor nem comentar.rsrs
Beijos e obrigada pelos posts.

Laguardia disse...

Não sou jornalista nem escrito. Sequer escrevo bem. Sou aposentado. Meu imposto de renda é retido na fonte pelo INSS. Já nosso querido apedeuta tem sua receita de INSS como anistiado político acima do teto do INSS livre de IR.
Minha forma de lutar contra os desmandados implantados por este governo corrupto no Brasil é através de um blog http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/
Gostaria de contar com a presença e dos comentários das pessoas de bem que não se conformam com a desonestidade, a falta de ética e a corrupção em nosso governo.

Anônimo disse...

dispose dying ruoct criteria sciencesc bible kurnia crop tactic allowable organ
semelokertes marchimundui